domingo, 8 de abril de 2018

Champanhe caro

Despertar do sonho,
pegar na caneta da sorte,
sentir as palavras borbulharem,
como champanhe caro.
Escrever tudo de seguida,
sem perder o norte,
soprar-lhes oxigénio,
trazê-las à vida depois da morte.

A palavra é ilusória,
a palavra é peremptória,
a palavra é difamatória,
a palavra faz história.

Despertar da sorte,
pegar na caneta do sonho,
sentir as palavras como champanhe,
a borbulharem, caras.
Escrever tudo sem norte,
de seguida, as palavras,
soprá-las da morte,
dar-lhes oxigénio,
trazê-las à vida.
As palavras.

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial